Antes de qualquer coisa, vamos começar pensando no significado dessas duas palavras, separadamente.

Planejar significa projetar, programar ou definir um conjunto de ações com antecedência.

Estratégia é a combinação de fatores afim de buscar um resultado ou chegar a um fim. Ou seja: as duas coisas estão diretamente ligadas ao ato de empreender.

Porém, por mais que muitos empreendedores entendam a necessidade de ter um Planejamento Estratégico, alguns ainda o deixam como um fator opcional ou secundário para o negócio simplesmente por não saber por onde começar ou por não entender, na prática, a importância de ter um.

Por isso, vamos explicar exatamente porque ter um e como elaborar o Planejamento estratégico da sua empresa ou futuro negócio na Zona Leste, para que você consiga prever desafios e direcionar os seus esforços para um alvo comum.

Afinal, esses dois fatores podem interferir no sucesso do seu negócio!

O que é um Planejamento Estratégico?

Basicamente, Planejamento Estratégico é o resultado da análise da sua empresa e de todos os fatores que interferem em seu desenvolvimento, com o objetivo de direcionar as suas ações e tomadas de decisões.

Ao elaborar um Planejamento Estratégico você estará fazendo um mapeamento do seu atual cenário, podendo fazer projeções de crescimento e desenvolvimento do seu negócio a curto, médio e longo prazos.

Peter Drucker, considerado o pai da administração moderna, e autor de vários livros a respeito do assunto, disse que “O Planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas Às implicações futuras das decisões presentes”. E não poderíamos concordar mais com ele.

Com um bom planejamento correrá menos riscos e poderá tomar decisões respaldada em dados e metas, tornando suas ações mais direcionadas e com maiores chances de alcançar os seus objetivos. Com isso fica mais fácil tanto gerir o negócio quanto monitorar os seus resultados.

Por onde começar o Planejamento Estratégico do meu negócio?

Como dissemos, antes de tudo um Planejamento Estratégico é uma análise geral do contexto  e da saúde do seu negócio, Por isso, o primeiro passo é reconhecer esse cenário.

Identificando os pilares da sua empresa

Antes de começar o seu Planejamento Estratégico, você precisa ter em mente exatamente quais são os principais fundamentos que norteiam a sua empresa.

  • Missão: Qual a finalidade do seu negócio? Por que ele existe? Qual problema ele pretende solucionar no mercado ou na vida dos seus futuros clientes?
  • Visão: Onde você deseja chegar? Quando pensou na empresa, qual era o seu objetivo para ela?
  • Valores: Como você pretende chegar? Quais são os princípios primordiais para que você alcance os resultados do seu negócio?

Mesmo que você já tenha uma empresa a mais tempo, caso esses aspectos não sejam claros, é fundamental criá-los e documentá-los. Eles são como um resumo simples e prático do que é o seu negócio. E todos os envolvidos com devem tê-los claros e como um direcionamento básico de todas as suas ações.

Identificando o cenário atual

Esse contexto envolve, basicamente, duas vertentes: interno e externo.

Ambos têm igual importância no desenvolvimento de um Planejamento Estratégico. Afinal, eles interferem no seu modo de ser, em suas entregas, nos seus resultados e em seus objetivos.

Por isso é importante entender o cenário atual antes de tomar decisões, pois esses dois ambientes serão impactados por suas ações de maneira direta ou indireta.

Caso você já possua, um bom norteador desse processo é acessar o Modelo de Negócio ou o Business Model Canvas da sua empresa. Nele você terá os principais dados em relação a análise do seu cenário, tanto interna quanto externamente.

Cenário Interno

Nessa análise, é importante entender o que você tem em mãos, ou seja, quais os recursos que você tem atualmente para alcançar os seus objetivos: insumos, mão de obra, tecnologias, parceiros, recursos, ferramentas… Tudo o que contribui para que o seu produto ou serviço chegue até o consumidor final.

Cenário Externo

Desse lado estão os seus clientes e potenciais clientes: quem são, como se comportam, quais os seus problemas, dúvidas, como a sua empresa pode ajudá-los, quais os melhores canais para alcançá-los… Tudo o que envolva atingir o seu público.

Nesse caso, o ideal é definir uma persona, e não um público-alvo. Isso porque, ao contrário da definição abrangente de público, uma persona delimita características do seu cliente ideal para direcionar as suas ações.

Além disso também é preciso entender o seu mercado: quem são os seus concorrentes, como eles se comportam, qual o seu diferencial em relação a eles, quais os seus pontos fracos e fortes, no que eles erram ou acertam… Entender esse contexto é fundamental para evitar cometer os erros dos outros e também saber como superá-los.

Colocando o Planejamento em prática

A partir desses dados, é hora de entender: Onde eu quero chegar? A ideia é ter um objetivo primário e primordial, que pode se desdobrar em outros secundários.

Aumentar as vendas? Ter alcance internacional? Ampliar o seu mercado? Lançar um novo produto? Melhorar ou estreitar o seu relacionamento com os clientes?

Não importa! É fundamental apenas colocar uma meta e, a partir daí, traçar um Planejamento claro para alcançá-la.

A sua base são os dados recolhidos anteriormente. Por exemplo, vamos supor que a sua empresa queira alcançar uma nova persona. Para isso, o que vocês já tem? Um bom time de Marketing? Canais estabelecidos? Recursos para colocar o planejamento em prática?

E o que vocês não tem? Uma estratégia de Marketing clara e definida? Dados suficientes a respeito desse novo cliente ideal?

As respostas a essas perguntas definem o seu Planejamento Estratégico: o que eu tenho e o que eu preciso para alcançar esse novo objetivo.

Dica fundamental: estabeleça metas!

É muito difícil entender se você está no caminho certo se o seu time não conhece o caminho. Por isso, é importante definir metas claras e alcançáveis a curto, médio e longo prazos, que podem e devem ser revisadas de tempos em tempos para garantir o alinhamento da estratégia.

Além de motivar pessoas e definir claramente o que é preciso para alcançar um novo patamar, as metas também auxiliam na gestão e manutenção do Planejamento Estratégico, coordenando as medidas que devem ser tomadas ao longo da sua execução.

Por fim, envolva todos os participantes da execução do plano o máximo possível, para que eles entendam o que precisa ser feito e como, e assim estejam alinhados e engajados com o processo!

Fonte: http://saiadolugar.com.br/planejamento-estrategico-2/

FVS Serviços Contábeis

Contabilidade na Zona Leste

Fale Conosco