Sempre na tentativa de corte de custos, os pequenos empreendedores buscam ao máximo enxugar os gastos do negócio, mesmo que esses sejam importantes para o crescimento.

Muitas vezes, itens como o marketing e funcionários são ignorados, resultando em menor produtividade, clientes e lucros. Nesse contexto, quem tem uma pequena empresa também se questiona se há a possibilidade de operar sem precisar da contratação de um contador. Utilizar um sistema de gestão fácil, simples e completo pode aliviar alguns pontos que o contador seria indispensável.

Pensando em tudo isso, dá para fazer todo o serviço contábil de um empreendimento sozinho ou não? Descubra a seguir:

Cuidando da própria contabilidade

Se você é um autônomo com CNPJ, sem funcionários, você até consegue fazer a parte tributária, ou seja, a declaração de impostos online pelo site da Receita Federal. Caso contrário, não vale a pena! Isso ocorre porque o trabalho do contador, profissional que se dedicou quatro anos a aprender sobre isso, é bem complexo. Continue lendo e irá descobrir o porquê.

O que só o contador pode fazer?

Um contador não se envolve apenas com a parte técnica das finanças, ele age também como um consultor indispensável para manutenção e crescimento da empresa. Assim, para que o empreendedor não deixe de lado itens importantes da parte administrativa, um contador é fundamental nos seguintes procedimentos:

Ao abrir o negócio

Abrir as portas da sua empresa envolve detalhes que até os empreendedores mais informados desconhecem. Definir a divisão da participação dos sócios, o capital social, planejamento, tipo de tributação a ser aplicada são coisas tão importantes que não devem ser feitas por quem não é expert no tema. Essas questões da abertura são tão complexas, que ainda é necessária a ajuda de um advogado.

Durante a operação

Formatos jurídicos, contratos, definições e planejamento financeiro prontos não são todo o trabalho do contador. O profissional ainda precisa dar suporte sobre as modificações na legislação brasileira, fazer os balanços mensais e dos períodos maiores, bem como notificar sobre contas a serem pagas. Orçamentos e fluxos de caixa também poder ser delegados ao contador, uma vez que o empreendedor do pequeno negócio não pode perder tempo nisso.

Ao fechar o negócio

Justamente pela legislação, acertos de contas, divisão entre sócios, levantamento de recebíveis, inventário e outras questões financeiras e jurídicas é que o contador deve estar presente até no encerramento das atividades empresariais.

Por que ter um contador vale a pena?

Como empreendedor, é essencial que você se informe sobre a parte financeira do seu negócio, porém, seu foco está em fazer sua ideia funcionar, ter clientes e lucrar. Se tem poucos recursos, há muito o que pode fazer: da gestão financeira com a ajuda de um sistema online, até mesmo uma estratégia de marketing, por mais modesta que seja. Mas a contabilidade, com todos os seus trâmites jurídicos, é algo muito complexo, sendo responsabilidade de um profissional qualificado para isso.

Contratar para o quadro de funcionários ou para um serviço esporádico?

No caso das empresas menores, verifica-se que o profissional é essencial em apenas alguns momentos da vida do empreendimento. Portanto, ter um contador no quadro de funcionários é só mesmo para empresas maiores com serviços contábeis bem complexos.

É bem melhor ficar tranquilo tendo as responsabilidades contábeis em dia do que tentar ser o próprio contador e esquecer do empreendimento em si!

Fonte: blog.contaazul.com

FVS Serviços Contábeis

Fale Conosco